terça-feira, 30 de novembro de 2010

Por que é que o PS nunca chamou Marques Júnior a funções na pasta da Defesa?


Antena 1 - Entrevista a Loureiro dos Santos
O general Loureiro dos Santos acaba de lançar “História concisa de como se faz a guerra”, que descreve como um livro de um militar destinado a todos os que se interessam pela evolução da guerra, nomeadamente ao nível das tácticas, estratégias, equipamentos e armas.

“A História é para conhecer e retirar as suas experiências e conhecimentos para não repetir os erros. Não pode ser erigida num modelo ideológico a seguir”, define o general Loureiro dos Santos. Apesar de reconhecer que a guerra traz sofrimento, o autor sublinha que encerra paixão e ódio, para além de obedecer a leis cientificas.

Nesta entrevista admite que a pasta da Defesa não tem que ser obrigatoriamente entregue a um militar, mas lembra que também não deve existir o preconceito de não escolher um militar. Aliás, questiona por que razão o PS nunca chamou o seu deputado Marques Júnior (oficial na reforma, foi membro do Conselho da Revolução e é membro do Conselho Superior de Defesa Nacional) a desempenhar funções na pasta da Defesa.

Sem comentários:

Publicar um comentário